terça-feira, 12 de março de 2019

Como aumentar a massa muscular naturalmente



Ganhar massa muscular naturalmente é um dos principais objetivos de quem deseja alcançar um corpo tonificado e forte, e para que isso aconteça é necessário adotar algumas práticas que ajudarão nesse processo. Veja abaixo quais são elas.

Consuma mais proteínas e carboidratos complexos


O consumo de proteínas é essencial para quem quer ganhar massa magra, assim como o dos carboidratos complexos, que diferente dos carboidratos simples, são digeridos lentamente pelo organismo.

Esses alimentos desempenham um papel protagonista no fortalecimento do corpo e no aumento da massa magra.

  • Alimentos ricos em proteínas: Clara de ovo, carne vermelha magra, frango, peixe, leguminosas, mariscos e vegetais, soja, quinoa, cogumelos, feijões, grão-de-bico e lentilha.
  • Alimentos ricos em carboidratos complexos: aveia, arroz integral, babata doce, mandioca, inhame, pão integral e macarrão integral.


 

Estabeleça uma rotina de treinos


Estabelecer uma rotina de treino diário que inclua exercícios de alta exigência física, como, por exemplo, a musculação, é o único modo de conseguir massa muscular de forma natural.

 

Beba mais água


A água é um dos principais componentes do corpo humano, sendo fundamental para conseguir fibras e tecidos musculares em condições perfeitas. Portanto, beba água.

 

Durma bem


Dormi bem é outra ação que deve ser feita por quem quer ganhar massa muscular, afinal, o sono de qualidade é um dos fatores fundamentais para garantir o crescimento da massa magra do corpo.

Faça um exame de bioimpedância


Apesar de não ser obrigatório, fazer uma bioimpedância vai te ajudar a conquistar massa magra, pois, esse exame realiza uma análise profunda da composição corporal, apontando a quantidade, mais aproximada possível, de músculo, osso e gordura presentes no corpo.

Sendo muito comum em academias e como complemento durante consultas de nutrição, para averiguar os resultados do plano de treino ou da dieta.

Também muito usado por esportistas, a bioimpedância pode ser feita a cada três ou seis meses, para que haja uma comparação dos resultados e a verificação de como tem evoluído a composição corporal de cada indivíduo. (Fonte: Quero Viver Bem).